Text Size
   

INFORMATIVO SINDESP-BA AOS TRABALHADORES DAS EMPRESAS DE VIGILÂNCIA DO ESTADO DA BAHIA

AS EMPRESAS DE VIGILÂNCIA, REPRESENTADAS PELA COMISSÃO DE NEGOCIAÇÃO INDICADA POR ASSEMBLÉIA PATRONAL, INFORMA AOS SEUS TRABALHADORES A REALIDADE DO QUE VEM OCORRENDO NAS DIVERSAS RODADAS DE NEGOCIAÇÕES COM OS SINDICATOS LABORAIS.

1- PROCURAMOS DE TODAS AS FORMAS O ENTENDIMENTO COM O SINDVIGILANTES, SINDMETROPOLITANO E SVIITABUNA, SEM SUCESSO, DEVIDO A INTRANSIGÊNCIA DE SEUS REPRESENTANTES QUE SE RECUSAM A RECONHECER A NECESSIDADE DO VIGILANTE EXECUTAR HORAS EXTRAS, DE FORMA VOLUNTÁRIA. EXPLICAMOS A RESPONSABILIDADE  COM A PROTEÇÃO DO PATRIMÔNIO GUARNECIDO E NÃO DEVEMOS SIMPLESMENTE DESCONSIDERAR O POSTO, COMO PERCEBIDO NA MESA.  AS HORAS EXTRAS PODEM OCORRER POR DIVERSOS MOTIVOS, ALHEIOS A VONTADE DAS PARTES, E CITAREMOS ALGUNS ABAIXO:

1.1- FALTAS NÃO JUSTIFICADAS OU ATRASOS DOS SUBSTITUTOS NOS POSTOS;

1.2- DOENÇA  DO SUBSTITUTO OU DO VIGILANTE NO POSTO;

1.3- NECESSIDADE DOS EMPREGADOS OU EMPREGADORES EM SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA;

1.4- TREINAMENTOS E APERFEIÇOAMENTO DO VIGILANTE;

1.5- COBERTURA URGENTE DE POSTOS ESPECIAIS  QUE REQUEIRAM CONHECIMENTOS ESPECIFICOS PARA A ÁREA;

1.6- NECESSIDADE DE SUBSTITUIÇÃO IMEDIATA DO VIGILANTE  EM CASO DE INCIDENTES NO POSTO;

2- MESMO MOSTRANDO O QUE ACONTECE NO DIA A DIA DE TRABALHO DOS VIGILANTES, ALGUNS SINDICALISTAS DA MESA DE NEGOCIAÇÃO, QUE SE DIZEM REPRESANTANTES DOS TRABALHADORES, AFIRMAM QUE NÃO FARÃO ACORDO POR NÃO CONCORDAR COM A EXECUÇÃO DO TRABALHO EXTRA,  NA FOLGA DO EMPREGADO. PREFEREM QUE OS VIGILANTES FAÇAM BICO EM OUTRO LOCAL, SEM FGTS, SEM INSS, SEM FÉRIAS, SEM DÉCIMO, SEM SEGURO, CORRENDO RISCOS E RECEBENDO UM VALOR 50% MENOR POR HORA TRABALHADA.

2.1- FALAM TANTO EM PRECARIZAÇÃO E NÃO TEM INTELIGÊNCIA PARA VER QUE A DEFENDEM  QUANDO RECONHECEM O BICO, OU SEJA, TRABALHO FORA DO SETOR SEM RECOLHIMENTO DE ENCARGOS.

3- DIZEM QUE O PATRONAL VAI IMPEDIR O VIGILANTE DE TER O SEGUNDO EMPREGO, O QUE É PURA MENTIRA. O QUE INFORMAMOS É QUE COM O SEGUNDO EMPREGO O VIGILANTE PRECISA TRABALHAR OS 30 DIAS DO MÊS  PARA RECEBER O MESMO VALOR DE UM VIGILANTE QUE TRABALHA 15 PLANTÕES NORMAIS  MAIS 7 EM EXTRAS, SE ASSIM DESEJAR, COM A VANTAGEM DE TER TODOS OS DIREITOS GARANTIDOS, NA MESMA EMPRESA.

4- O VIGILANTE QUE TEM 2 EMPREGOS NÃO PRECISARÁ SE SACRIFICAR  DURANTE OS 30 DIAS DO MÊS, SEM FOLGAS E PREJUDICANDO A SAÚDE, COMO DEFENDE O LABORAL,  PARA RECEBER O MESMO VALOR DE OUTRO QUE, SE DESEJAR, TRABALHOU 7 PLANTÕES A MENOS.

5- NAS DIVERSAS CONVOCAÇÕES DOS LABORAIS, COM A PRESENÇA DE 20 A 30 DIRETORES DO SINDICATO DOS VIGILANTES, QUE SE LIMITAM A REPETIR OS DISCURSOS DO SEU PRESIDENTE, DIZEM AS MAIORES MENTIRAS. INFORMAM O QUE LHES INTERESSAM, SEM COMPROMISSOS COM A VERDADE E MANIPULAM AS INFORMAÇÕES PARA INFUENCIAR  ALGUNS POUCOS  TRABALHADORES QUE DESCONHECEM OS ACONTECIMENTOS.

6- EXPLICAMOS DIVERSAS VEZES QUE HOJE O DESEMPREGO ATINGE MAIS DE SESSENTA MIL VIGILANTES NO PAÍS, QUE A CATEGORIA VEM ENCOLHENDO E QUE É PRECISO ENCONTRAR UMA SAIDA. EM RESPOSTA PERCEBEMOS QUE O SENTIMENTO DO LABORAL É MANTER O ENFRENTAMENTO ENTRE EMPREGADOS E PATRÕES OU SEJA, TUDO TEM QUE IR A JUSTÍÇA PORQUE ATENDE AOS SEUS INTERESSES COM ACIRRAMENTO DOS CONFLITOS.

7- FALAM QUE VÃO CONVOCAR ASSEMBLÉIA PARA PARALISAR AS ATIVIDADES, COMO SE AS CONSEQUENCIAS FOSSEM RECAIR SOBRE OS OMBROS DOS REPRESENTANTES DOS SINDICATOS. NÃO ENTENDEM QUE O MAIS IMPORTANTE PARA OS TRABALHADORES EM MOMENTOS COMO ESSES  É MANTER SEUS EMPREGOS, DENTRO DE UM CLIMA DE COMPREENSÃO DA REALIDADE DE UM PAÍS EM DIFICULDADES, COM MAIS DE 14.000.000,00(QUATORZE MILHÕES) DE DESEMPREGADOS.

8- NÃO DESEJAM NEGOCIAR, APENAS REPETEM O MESMO DISCURSO VELHO E ULTRAPASSADO DE NÃO CEDER AOS INTERESSES DO PATRÃO.  COM FALSOS ARGUMENTOS, SE OMITEM PARA NÃO EVOLUIR NA MESA COM GANHOS PARA TODOS OS VIGILANTES,  E NÃO QUEREM RECONHECER QUE OUTROS SINDICATOS LABORAIS JÁ CONCORDAM COM A HORA EXTRA.

CONCLAMAMOS A TODOS OS VIGILANTES QUE NÃO SE DEIXEM LEVAR POR FALSAS PROMESSAS E QUE SE MANTEHAM EM ATIVIDADE NORMAL DE TRABALHO. O QUE IMPORTA NESTE MOMENTO É, PRINCIPALMENTE, TER LIDERES CAPAZES DE PARAR COM O DESEMPREGO NO MEIO DOS TRABALHADORES E DIZER NÃO AQUELES QUE SÓ DESEJAM LEVA-LOS AO CONFLITO.

SALVADOR - BA, 18 MAIO DE 2017

 

 

Busca no site